Fruto

Categories: Artigos

Hoje pensaremos em Gálatas 5.22,23.

 

O fruto do Espírito não depende de nosso esforço, nossa ação, nossa inteligência; depende apenas de permanecermos NeleNa semana passada vimos as obras da carne, que estão nos versos 19-21 do capítulo 5 de Gálatas. Vimos que obras evocam esforço, força, ação deliberada. Todas as vezes que agimos por nossas próprias forças para satisfazer nossas próprias vontades, realizaremos uma obra da carne. Mas, e o fruto do Espírito? Como isso funciona?

 

Primeiro, vejamos o início do verso 22: “Mas o fruto do Espírito é…”. Interessante: da carne vem as obras, mas do Espírito vem o fruto; e não os frutos, no plural, mas o fruto, no singular. Cada uma das nove características descritas por Paulo formam um único fruto em nossa vida. Qual o fruto? “Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8.29. O fruto produz em nós a vida de Cristo. Quanto mais o fruto cresce, mais parecidos com Ele somos.

 

Em segundo lugar: frutos ou fruto? “Mas o fruto do Espírito é…”. Por que fruto, e não frutos? Não são nove? Veja isso: “Aquele que diz: ‘Eu o conheço’, mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele.” (1 João 2:4). Amor sem fidelidade não existe. “Quem afirma estar na luz mas odeia seu irmão, continua nas trevas.” (1 João 2:9). Amor sem bondade, sem paciência, não existe. “Portanto, não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos.” (Romanos 6:12). Amor sem domínio próprio não existe! Começou a entender? É fruto porque cada uma das suas nove características não pode existir sem as outras; tire uma delas: o fruto não existe mais.

 

Pode parecer, neste ponto, que produzir o fruto do Espírito é algo muito mais difícil do que realizar as obras da carne mas, é exatamente o contrário:

 

Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim. Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma. João 15:4,5.

 

Vamos entender esta fala de Jesus? Ele é a videira, a árvore; nós, os frutos desta árvore. Qual o esforço que o fruto faz para vir a existir? Quanta energia é gasta pelo fruto no seu amadurecimento? Bem, aulas básicas de ciências nos ensinam que quem se esforça e quem gasta energia no processo da frutificação é a árvore, não o fruto. Nós somos frutos da Árvore da Vida, que é Jesus. Ele diz “Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto.”. O fruto não depende de nosso esforço, nossa ação, nossa inteligência; depende apenas de permanecermos Nele. Aquele que permanece em Jesus, que investe no seu relacionamento com Jesus, produz de forma natural e indolor o fruto do Espírito, que como vimos, é a própria vida de Jesus sendo amadurecida em nós. As obras da carne, por outro lado, são antinaturais: você precisa se esforçar para realizá-las, porque o pecado não tem mais domínio sobre você se você está em Cristo.

 

Não sei você, mas para mim esta é uma excelente notícia para o início de semana: permaneça Nele. Não tente produzir o fruto com tuas mãos, apenas permaneça Nele. Quando você olhar para trás e perceber o quanto mudou, chegará à mesma conclusão que todos os que fizeram isso chegaram: “isso não teve nada a ver comigo. Foi ação de Jesus. Quero permanecer mais!”.

 

Uma excelente semana para você! Graça e paz.

 

Compartilhe esse link:
Author: Davi Pessanha

Eu sou aquele cara... aquele mesmo. Isso! Lembrou? Não? Tá, deixa pra lá... ^_^