ADMOESTAÇÃO – PARTE 4 | Que tal Pensarmos?

Categories: Artigos

Hoje pensaremos em 1ª Timóteo 6.9,10;17-19.

Você acha que o dinheiro é uma base sólida sobre a qual pode construir a vida? Acha que a solução para os males do viver é uma poupança gorda, uma aposentadoria planejada, investimentos que retornam bons dividendos? Paulo, falando a Timóteo, usa um termo muito interessante para a riqueza:

“Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza…” (I Timóteo 6.17).

Incerteza. Há pessoas que leriam isso às gargalhadas, por acharem que o dinheiro traz exatamente o oposto: certezas. Gostaria de compartilhar com você algumas histórias que ouvi sobre dinheiro e “certezas” que ilustram bem o que Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, estava dizendo.

Um homem, empresário, conversa com seu filho que sofria de depressão. Após a conversa, seu filho vai para o quarto e se mata. Minha pergunta: quanto dinheiro o pai, empresário, pagaria para trazer o seu filho de volta? Infelizmente, o dinheiro não tem poder algum contra a depressão.

Um outro empresário, bem sucedido, sofre um infarto dentro de sua empresa. Antes de morrer, fala com uma pessoa que estava próxima: “Vá na minha sala. Eu tenho uma quantia em dólares guardada lá. Não me deixe morrer”. Infelizmente o dinheiro não tem poder algum contra a morte.

Um grande empresário brasileiro era pai de uma criança que sofria de uma síndrome rara. Andou o mundo atrás de uma cura para seu filho que nunca seria curado. Infelizmente, o dinheiro não tem poder algum contra a doença.

Uma vez o pastor Nilson do Amaral Fanini foi chamado às pressas para uma casa em um condomínio de luxo. O marido havia agredido a esposa, os filhos estavam em desespero… a situação era caótica. Saindo do condomínio, ele pensou consigo: “nunca vi tanta pobreza em meio a tanta riqueza”. Um dia, fazendo uma visita a uma comunidade carente, foi chamado por uma senhora, residente da comunidade: “pastor, o senhor não irá embora sem tomar um café comigo!”. Atendendo ao pedido, o pastor Fanini entrou na casa humilde para tomar um café humilde. Quando o marido chegou em casa, a esposa anunciou com alegria que ninguém menos que o pastor Fanini estava lá! Os filhos correram para abraçar o pai, a esposa lhe deu um beijo e eles conversaram por um tempo. Saindo de lá, o pastor pensou consigo: “nunca vi tanta riqueza em meio a tanta pobreza”.

A Bíblia conta a história de uma mulher que possuía uma certa quantidade de dinheiro, mas que era doente e não conseguia encontrar uma cura. Este relato está em Marcos 5.24-34. Apesar de ter dinheiro para gastar, isso não garantia a cura.

Você entende porque o dinheiro é incerteza? Hoje teu dinheiro vale muito, amanhã ele pode valer nada. Hoje o teu investimento pode render muito, mas amanhã você pode não ter o que comprar. Tornar-se arrogante e depositar as esperanças em papel moeda é uma loucura, um disparate. Ao invés disso, precisamos ser ricos em boas obras, em generosidade, em compartilhar. O fim, tanto do rico quanto do pobre, é o mesmo. O que vale é o quanto conseguimos nos doar e abençoar.

 

 


Você sabia que o “Que Tal Pensarmos?” virou livro? Confira em: www.ibmsj.com.br/que-tal-pensarmos-1

 

Graça e paz.

 

Compartilhe esse link:
Author: Davi Pessanha

Eu sou aquele cara... aquele mesmo. Isso! Lembrou? Não? Tá, deixa pra lá... ^_^